Clint Eastwood e a Trivialidade do Herói

Em filmes como “Sully: O Herói do Rio Hudson” (2016), “15h17: Trem Para Paris” (2018) e “O Caso Richard Jewell” (2019) Clint Eastwood evidencia o heroísmo através da trivialidade dos seus protagonistas. Um fascínio pelo indivíduo que subverte uma ideia glorificada de herói.